/
/

domingo, 10 de abril de 2011

*PASTORAL - O RIO DE DEUS (PR. SANDRO REIS)

O Rio de Deus

"Há um rio cujas correntes alegram a cidade de Deus, o santuário das moradas do Altíssimo. Deus está no meio dela; não será abalada: Deus a ajudará, ao romper da manhã."

(Salmos 46: 4-5)



          A primeira lição que eu aprendo aqui é que as águas que saem de dentro do templo são águas que saram.

          Templo é lugar de adoração, de encontro com o Senhor. Este é o segredo destas águas, não são águas comuns, são águas espirituais, geradas em Deus e no encontro com Ele. Elas se multiplicam sozinhas e se tornam mais caudalosas que o principal rio de Israel, o rio Jordão. Estas águas são cura não para uma pessoa apenas, mas para sua casa, sua família, para as pessoas que estão à sua volta. Quem tem sede de vida ou está morta pela doença de existir pode ser restaurada pelo rio de Deus que flui de dentro do templo restaurado.

          A boa notícia é que hoje você é o templo de Deus.

           Há uma palavra do próprio Senhor em relação aqueles que crêem ou poderão vir a crer nele. Ele diz: "Quem crer em mim, do seu interior fluirão rios de água viva" (João 7. 38-39)
           "Você é o templo do Espírito Santo." Afirmou ainda o apóstolo Paulo.
            Você é o canal de Deus para a cura desta geração. você é o lugar de onde fluem as águas de Deus que saram. Você é o templo que Deus restaurou, você é a morada do Senhor. Não para a glória do seu próprio nome, mas porque em nós é glorificado o nome do Senhor.

           Existem três tipos de pessoas que não são curadas.

          - Primeiro - Quando há um propósito específico de Deus em usar uma doença, um mal ou uma situação de dor para tratar uma pessoa ou um grupo de pessoas.

          O apóstolo Paulo sofria de um mal que ele chamava de espinho na carne. Não há um consenso entre os estudiosos da Bíblia, mas alguns dizem que poderia ser uma doença nos olhos. Por três vezes o apóstolo orou ao Senhor pedindo a cura daquele mal, mas o Senhor não o curou e disse: "a minha graça te basta porque o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza." (2 Coríntios 12.7-9)

          - Segundo - Quando não há pecado sem confissão (oculto) ou sem tratamento.

          A falta de perdão, por exemplo, é uma grande brecha para a entrada de doenças. Pessoas que não perdoam não são perdoadas nem curadas por Deus. (Mateus 6.15) 
          O envolvimento com demônios e pecados persistentes também abrem uma brecha espiritual de doenças emocionais e físicas. (1 Coríntios 11. 29-30)

          - Terceiro - Quando a pessoa não sabe ou não crê que pode ser curada.

           A incredulidade é um grande impedimento para o agir de Deus, não porque Deus não tenha poder para curar um incrédulo, eu até até creio que muita gente é curada pela misericórdia de Deus mesmo sem saber que foi Ele, mas a fé move o coração de Deus.
          A fé é o meio pelo qual Deus age em nós com mais liberdade. Quando cremos, não estamos limitando o poder de Deus, mas estamos fechando a nossa vida para a atuação do Senhor em nós.
          A falta de fé não diminui o poder de Deus, mas nos impede de alcançar suas bênçãos para nossas vidas. (Mateus 13.58)

          Conclusão: Deus não rejeita um coração quebrantado. (Salmo 51.17) Qualquer lugar é lugar de milagres quando nos reunimos ou por onde quer que andemos em nome do Senhor. Qualquer tempo é tempo de cura e libertação quando nos submetemos em obediência ao Senhor e rejeitamos a operação do pecado que há em nós. Não somente você ou eu seremos abençoados, mas todos à nossa volta.
          Permita que o Senhor flua através de você como um Rio de Água Viva! Quanto mais você se esvaziar da sua própria vontade, mais Águas de Deus fluirão de você para todos a sua volta.

           Que Deus te abençoe. Com amor, zelo e carinho, Pr. Sandro Reis.

(O Pr. Sandro Reis segue seu ministério na Igreja Batista do Flamboyant em Campos dos Goytacazes/RJ.)

Nenhum comentário:

Postar um comentário